quarta-feira, 4 de abril de 2012

Aumento do estresse no trabalho pode causar problemas de saúde


Inimigo número um do trabalho e dos colaboradores de uma organização, o estresse tem causado cada vez mais danos à saúde mental e física dos profissionais de uma empresa. Isso porque tal doença costuma agir de forma discreta e silenciosa, atacando em áreas onde um trabalhador já apresenta alguma sensibilidade, o que dificulta seu diagnóstico de imediato.

“O estresse costuma afetar os colaboradores em regiões do organismo em que o mesmo já apresenta alguma sensibilidade. Se ele tiver um problema no estômago, por exemplo, a pessoa poderá desenvolver uma gastrite, uma úlcera e assim por diante”, explica a psicóloga e vice-presidente de projetos da ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida), Sâmia Simurro.

Segundo ela, é muito comum ainda que pessoas com problemas para dormir sofram de insônia em situações de estresse intenso ou que apresentem hipertensão, caso já tenham pré-disposição para problemas cardiovasculares. Contudo, nestes casos, o importante é que as mesmas passem a observar os sinais do corpo com atenção.

Sob pressão
Como nem todos os profissionais são iguais, o corpo pode ser o principal meio de identificar se os resultados exigidos pelas companhias, bem como as cobranças, metas e o corre-corre do dia a dia estão impactando negativamente a saúde de um indivíduo.

Por isso, avalie bem: se seu organismo começar a falhar ou algumas dores de cabeça surgirem, é bom observar; talvez o estresse tenha pego você. Outros sintomas de alerta são ainda o cansaço, a falta de atenção, a irritabilidade, a depressão e a perda ou excesso de apetite.

Alterações no peso
E ao que parece, o estresse também pode influenciar no peso de um indivíduo. Ao menos, é isso o que conta a nutricionista, farmacêutica e bioquímica, Andrea Veronezzi.

Segundo ela, uma pessoa estressada com o trabalho pode ter um significativo aumento ou perda de peso, de acordo com os hábitos alimentares pré-estabelecidos.

“Se a pessoa busca alimentos calóricos, açúcares e carboidratos como forma de compensação ela certamente engordará. Agora, se a forma de compensação dela for o tabaco e a cafeína, ela emagrecerá”, explica a profissional.

Resolva o problema
Para solucionar a questão, a melhor dica é que os profissionais que estiverem ainda sob os efeitos de alerta, já procurem reverter tal quadro de estresse buscando meios de melhorar a própria qualidade de vida. Como? Aprendendo a identificar os sinais emitidos pelo corpo e respeitando os próprios limites.

“Ao entender o que o corpo diz, o colaborador deve ir para casa mais cedo em um dia que sua produtividade estiver baixa ou que estiver com sintomas de uma enxaqueca crônica, por exemplo”, diz Sâmia.

Segundo ela, é importante entender a hora de descansar e, paralelamente a isso, adotar hábitos mais saudáveis para a própria vida.

Comece por você
Outra recomendação para quem deseja evitar um quadro de estresse crônico - este mais difícil de se tratar -, é começar a mudar as próprias atitudes, deixando de levar trabalho para casa, por exemplo.

“O estresse atinge pessoas centralizadoras, competitivas e que ficam o tempo todo em estado de alerta. Estes profissionais não descansam e, por isso, levam o organismo à exaustão”, esclarece a psicóloga, Clarice Barbosa.

De acordo com a profissional, para sobreviver ao dia a dia das organizações, os colaboradores precisam saber separar o trabalho da vida pessoal e reservar um momento para o descanso.

“O trabalhador precisa fazer mudanças na vida dele que quebrem a rotina de trabalho. Descansar, separar o trabalho da vida social e familiar, por exemplo, são bons exemplos de como começar”, orienta Clarice.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons